terça-feira, 26 de março de 2013

Ciência & Religião: Quando só nos resta orar

Extraído do site 24horasnews: http://www.24horasnews.com.br/m428403/cincia_amp_religio_quando_s_nos_resta_orar.html


Eduardo Baldaci ao lado do Dr. Yeomans, durante visita autorizada
pela Dra. Rosalee Lopes ao JPL-NASA

Yeomans é a maior autoridade mundial sobre Objetos Próximos da Terra


                      O diretor da Nasa (agência espacial americana), Charles Bolden, tem um conselho sobre o que fazer se um grande asteroide estiver a caminho da Terra: Orar. Isso é praticamente tudo o que se poderia fazer neste momento se asteroides ou meteoros desconhecidos estivessem em rota de colisão com o planeta, afirmou ele a legisladores na Câmara dos Representantes dos Estados Unidos. A projeção fatalista ocorre enquanto a Nasa pede que o governo americano financie programas para detecção e desvio de objetos celestiais próximos da Terra.
 
                  A propósito do assunto que dominou recentemente páginas de jornais do mundo inteiro, com a queda de um meteorito na Rússia, o astrônomo amador e pastor batista Eduardo Baldaci, radicado em Cuiabá, colaborador assíduo do Portal de Notícias 24 Horas News, fez as seguintes considerações, inclusive do ponto de vista religioso:
 
                    Há ocasiões em que dizemos confiar em Deus ou até mesmo, nos afastamos Dele e decidimos resolver nossos problemas com nossos próprios esforços humanos. Os Estados Unidos é um bom exemplo disto, pois trata-se de um país com sólida base cristã, mas que se afastou dos ensinos de Deus.~
 
                    Cientistas de todo o mundo, especialmente da Nasa, sabem que nosso planeta corre risco de extinção. Logicamente, o critério de análise pelas profecias bíblicas foi há muito abolido do debate. Restou a observação dos fenômenos atmosféricos e astronômicos, que apontam para um apocalipse eminente.
 
                     Astronomicamente falando, corremos risco com as tempestades solares, com o efeito estufa, com raios cósmicos de uma possível explosão oriunda de uma estrela, e o mais provável, o choque de um astro com o nosso planeta.
 
                    É fato conhecido de toda a comunidade científica as inúmeras crateras de impacto em nosso planeta. Além disto, o evento KT (extinção dos dinossauros pelo impacto de um astro) é tido como o fato mais comprovado e temido. Astrônomos calculam que a cada 30 milhões de anos há um impacto de dimensões do KT, e como o último ocorreu há 65 milhões de anos, estamosatrasados 30 milhões de anos do próximo impacto.
 
                   Em nossa geração, 2 impactos em Júpiter (1994 e 2012), a previsão de um impacto comentário em Marte para 2014 e os incidentes de fevereiro de 2013 (URSS, Cuba e USA) reabriram o debate em torno do assunto. A própria ONU promoveu forte discussão sobre o assunto.
 
                Porém, o fato mais emblemático foi a declaração do Administrador Geral da NASA ao Congresso Americano. O Dr. Charles Bolden Jr disse que “se um meteoroide passar sobre uma cidade americana, a única coisa a fazer é Orar”.
 
                  Além da Guerra Fria, a corrida espacial teve a intenção de prover avanços científicos para que um dia a humanidade possa emigrar de nosso planeta para um outro habitat em nosso sistema solar.
 
                  Em bom português, a humanidade sabe do cataclismo destinado ao planeta três, sem considerar isto como o Apocalipse bíblico.
 
                  Obadias profetizou sobre esta tentativa de fugir do Juízo. “Ainda que você suba tão alto como a águia e faça o seu ninho entre as estrelas, dali eu o derrubarei, declara o Senhor “... (Obadias 1:4).
 
                Nossa geração tornou-se tão tecnológica, tão materialista, que focou seus olhos na Terra e se esqueceu do Céu e do Firmamento. Enquanto os religiosos pregam o Céu de Deus e os cientistas observam os mistérios do Firmamento, a humanidade caminha focada no dia a dia terreno, como se coisas do “Céu” não tivessem interferência nas coisas da Terra.
 
              Quando o líder da maior agência espacial do Mundo, comparece diante do Senado de uma das maiores superpotências para declarar que a única coisa a fazer é Orar. Então, precisamos refletir neste fato.
 
I – ORAR É SEMPRE A MELHOR COISA A FAZER
“Orai sem cessar” I Tes.5:17
Não temos que orar apenas quando as coisas saem do nosso controle. Temos que orar sempre !
 
II – ORAR É A CHAVE DE SUCESSO NOS PROJETOS
“Confia ao SENHOR as tuas obras, e teus pensamentos serão estabelecidos.” Prov. 16:3
Não é orar depois quando tudo deu errado, mas antes para tudo dar certo.
 
III – ORAR É A SOLUÇÃO QUANDO O IMPOSSÍVEL PRECISA ACONTECER
“Para homens pode parecer impossível, mas para Deus TUDO é possível!” Lucas 1: 37
Se a humanidade confiasse em Deus, as coisas impossíveis seriam possíveis
 
IV – ORAR É O PASSO NO RETORNO PARA DEUS
“Levantar-me-ei e irei a meu pai, e dir-lhe-ei: Meu pai, pequei contra o céu e contra ti; já não sou digno de ser chamado teu filho” Luc. 15:18-19
Se o rumo da humanidade é dramático, assim como era do filho pródigo, ainda há uma esperança. Orar e retornar para os braços do Pai.
Como tem sido sua postura diante de Deus? Você espera tudo dar errado, todos os seus esforços serem inúteis, para depois considerar a Oração? Ou coloca Deus em primeiro lugar e consegue vencer até mesmo os fatores considerados impossíveis pela Humanidade?