terça-feira, 9 de setembro de 2014

Qual o Tamanho do Seu Milagre?

"Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus.” Fil. 4:6


  
Na Bíblia, sem mencionar o tamanho de uma necessidade, Paulo nos orienta à que façamos orações e súplicas por elas. Em nenhum momento é afirmado que devemos “dimensionar” o tamanho de uma necessidade. Ou seja, a teoria deque só devemos orar por “coisas grandes” e não encomodar Deus com coisas “pequenas”.

Porém, uma necessidade é uma necessidade, uma especificidade particular. Algo pode ser simples para uma pessoas, e ao mesmo tempo ser grandioso para outra pessoa. Por isso mesmo há um ditado popular que diz: “só quem calça o sapato sabe onde o calo lhe aperta” !

No tempo em que vivemos atualmente na história do evangelho, muitas vezes guiados mais pelos pregadores fanfarrões da teologia do sucesso e da prosperidade, somos contagiados com a falsa visão de que um milagre precisa ter tamanho e dimensões astronômicas. Tem que ser um carro zero, não vale um usado em bom estado. Tem que ser uma mansão, não vale uma casa digna. Tem que ser muito, não pode ser pouco.

Certa vez ouvi o testemunho de um missionário que necessitava de algo muito pequeno aos olhos humanos. E ele pensou consigo mesmo antes de orar: “Se minha fé não é suficiente para eu pedir algo pequeno e receber, como poderei depois orar por coisas maiores?”

Encontramos na Palavra de Deus milagres grandiosos, tal como o “dia em que a Terra parou”, a “abertura do Mar Vermelho” e a multiplicação dos pães e peixinhos. Outros poderiam ser considerados “menores”: O Machado que flutuou, o veneno tirado da panela ou Paulo ser mordido por uma serpente e ter sobrevivido. Entretanto, há um milagre que pode ser considerado o “menor” de todos e que é vivenciado por multidões diariamente: “O Pão nosso de cada dia nos dá hoje...”

Num mundo onde 1 em cada 8 pessoas passa fome a cada dia, ter um pedaço de pão é um milagre. Certamente, não na mesa do abastado, que até tem o luxo de jogar comida no lixo, e despreza as coisas pequenas.

842 milhões de pessoas não comeram ser quer um pão enquanto você lê o meu artigo. Para esse grupo, um simples pão seria um Milagre grandioso.

Vivendo um período sabático longe do meu país e de suas iguarias culinárias, vez por outra sentimos falta do sabor de uma comida ou produto brasileiro. Mesmo se tendo algum dinheiro, não é simples ir “ali na esquina” e comprar um pão francês, uma picanha ou uma mandioca. Simplesmente, ou é dificil de encontrar ou não existe para vender!

Ontem, minha esposa foi supreendida com um presente: Duas sacolas repletas de pães franceses. Ela não se conteve de alegria e deu seu testemunho pelo Facebook.

Não demorou a aparecer quem justificava não se tratar de um milagre, pois afinal como poderia Deus se preocupar com coisa tão pequena,tal como um simples pão francês?

Nesta mania humana de ditar o que Deus pode ou não fazer, há aqueles que simplesmente não creem mais em Deus, e há aqueles que só creem que Deus pode fazer coisas grandiosas. E o detalhe é exatamente este: o que realmente significa algo grandioso ?

Deus nunca nos prometeu cuidar de nossos luxos, mas sempre prometeu suprir nossas necessidades. Talvez esteja aqui o problema da vida de oração e das experiências frustradas com a fé; a mania humana de dimensionar o que Deus pode ou não fazer. Jesus é claro e específico: “Pois nada é impossível para Deus” Luc.1:37 E “Nada” significa “nada grande” e “nada pequeno”.

O Deus que criou as galáxias de anos-luz de diâmetro, foi o mesmo que criou o DNA de todos os seres viventes. “Porventura sou eu Deus de perto, diz o Senhor, e não também Deus de longe?” Jeremias 23:23

Lembre-se: “Ninguém despreze o dia das coisas pequenas” (Zacarias 4.10)